HIV na Gestação – Terapia de Profilaxia

Gestação com HIV

A Aids é uma doença que pode afetar qualquer pessoa, sejam homens, mulheres ou até crianças, que podem adquirir o vírus ainda na fase da gestação ou através da amamentação. Hoje em dia, sabe-se que pacientes soropositivos podem viver normalmente, tendo uma vida sexual ativa, gerando filhos e constituindo uma família.

Já existem tratamentos eficazes para evitar o contágio no bebê, e para isso os cuidados devem começar a ser tomados no pré-natal.

Quando uma mulher descobre que esta grávida, ela deve começar a fazer o pré-natal. Em todos os hospitais são pedidos uma bateria de exames, sendo um deles o teste HIV. Caso o vírus seja detectado na gestante, deve ser feito um trabalho de orientação à portadora, sendo a mesma encaminhada à um centro de referência, onde existem ginecologistas e infectologistas para dar o apoio social, psicológico e obstétrico.

Terapia de profilaxia

gestacao-hivLogo no início da gravidez, deve se introduzir a terapia de profilaxia para que o bebê não venha a adquirir o vírus HIV da mãe. A paciente deve então tomar medicamentos retrovirais que não são teratogênicos, ou seja, não fazem mal à saúde do bebê e nem à da mãe, mas que impedem que o vírus infecte o bebê. Essa medida preventiva deve se estender até o final da gravidez.

Quando a mulher entra em trabalho de parto, ela recebe no soro a medicação anti-retroviral, e assim que o bebê nasce, logo após ser encaminhado para o berçário, ele deve começar a tomar o xarope anti-retroviral. A medicação deve ser aplicada até os 18 meses de vida, e a mãe deve ser orientada a não amamentar o recém nascido, e dessa forma a lactação deve ser inibida.

Substitutos do leite materno devem ser instituídos. Se a gestante cumprir todas as etapas, do pré-natal até os 18 meses de vida do bebê, as chances do filho contrair o vírus são praticamente nulas.

Sem o tratamento adequado, estima-se que 15% a 20% das crianças nascidas de mães soropositivas adquirem o vírus durante a gestação, no parto ou através da amamentação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!