Gravidez tardia – Exames Imprescindíveis e Precauções

Gravidez tardia: riscos aumentam após os 35 anos de idade

Ter um filho é um sonho para muitas mulheres, mas por diversas situações esse objetivo de vida acaba sendo adiado, e então surge a dúvida: será que a gravidez tardia têm mais riscos do que vantagens para a saúde da mulher?

A juventude conta pontos a favor de quem quer engravidar, isso porque as mulheres nascem com uma quantidade de óvulos que serão gastos durante toda a vida. Conforme o tempo passa, a qualidade e a quantidade de óvulos diminuem, e por conta disso, a partir dos 35 anos de idade, acontece uma queda progressiva da fertilidade na mulher, os óvulos vão perdendo seu potencial reprodutivo, e também podem ocorrer mais erros durante as divisões celulares. Por isso, mulheres com mais de 35 anos podem ter mais chances de expressarem alterações cromossômicas durante a gravidez, como Síndrome de Down, Trissomia do 13 ou Trissonomia do 18.

Quando mais idade a mulher tiver, também há mais chances de ocorrerem complicações obstétricas, como diabetes gestacional, hipertensão e prematuridade.

Exames imprescindíveis para gravidez tardia

Alguns cuidados serão necessários durante até mesmo antes da gestação tardia. Existem dois exames importantes para serem realizados no pré-natal, que são feitos por meio dos ultrassons morfológicos.

Alterações cromossômicas no bebê

bebe-sindrome-de-downCaso sejam detectadas problemas com o bebê, o casal deve se preparar psicologicamente para eventualmente receber uma criança com alguma síndrome. É muito diferente uma mãe ter a surpresa de ter um bebê com Síndrome de Down no nascimento do que ter uma gravidez inteira para se preparar para receber uma criança especial. Do ponto de vista psicológico é fundamental se preparar com profissionais especialistas em crianças com algumas síndromes.

Precauções

Apesar dos riscos, é possível sim ter uma gravidez sadia e tranqüila, mas tudo depende do estilo de vida de cada pessoa. Se a pessoa tiver uma vida saudável, não fumar, estiver dentro do intervalo de peso adequado e praticar atividades físicas, o risco é minimizado. Também é muito importante que todo o processo seja acompanhado de perto por um obstetra, e que sejam feitos exames pré-natais de rotina para que se tenha uma gestação saudável.

Congelamento de óvulos

congelamento-de-ovulosPara evitar surpresas e problemas de infertilidade, o caminho é não adiar muito o sonho de ser mamãe, mas se mesmo assim a mulher decidir ter filhos na fase dos 40 anos, é possível congelar os óvulos sadios. Se congelarmos nossos óvulos, por exemplo, com 22, 23 ou 24 anos, e se eventualmente mais tarde sofrermos com dificuldades para engravidar, podemos descongelar os óvulos. A qualidade desses óvulos será a mesma do momento em que foi congelado, ou seja, quando a paciente estava por volta de seus 22, 23 ou 24 anos. Por isso, é importante planejar e cuidar da saúde em qualquer fase da vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!