Endometriose: o que é, sintomas, como detectar e cirurgia

O que é endometriose?

Nos últimos 12 anos, 4,5 milhões de mulheres saíram de casa para entrar no mercado de trabalho, e passaram a viver de um jeito bem diferente de suas avós, que tinham as vezes mais de 10 filhos, um atrás do outro, e em uma vida inteira menstruavam de 40 a 50 vezes. As mulheres de hoje normalmente deixam a gravidez para mais tarde, têm 1 ou 2 filhos, menstruam 400 vezes, e esse excesso de ciclos menstruais, associado à correria do mundo moderno faz a mulher sofrer muito mais com os problemas ginecológicos.

A endometriose atinge 6 milhões de brasileiras, que correspondem a 10% das mulheres em idade reprodutiva, é uma doença frequentemente ignorada pelos médicos, podendo se transformar num verdadeiro trauma para a mulher, e acabar muita das vezes prejudicando o trabalho, o sonho de ser mãe e até o casamento. Uma pesquisa feita nos Estados Unidos revelou que a endometriose prejudicou o casamento de 72% das entrevistadas, e foi ainda pior em alguns casos, 10% das mulheres que participaram do estudo afirmaram que a endometriose levou à separação do casal, outra pesquisa mostrou que 41% das mulheres que sentem cólicas menstruais fortes, já desistiram de um emprego ou foram demitidas, as mulheres com endometriose chegam a perder em média 86h de trabalho por ano por causa das dores.

focos-de-endometriosePor que uma doença conhecida e relativamente fácil de tratar, pode causar tantos transtornos para as mulheres? Primeiro, porque muitos médicos não dão o devido valor às cólicas femininas, segundo porque o diagnóstico não é barato, e exige ressonância magnética ou ultrassom, mas não iguais a esses feitos em exames de rotina, o ultrassom requer lavagem intestinal, e é muito mais demorado, terceiro, porque a cirurgia deve ser feita por videolaparoscopia, e nem sempre estão disponíveis aparelhos adequados nos hospitais.

Como ocorre a endometriose?

A parte interna do útero é forrada por uma camada fina chamada endométrio, que descama e sangra durante a menstruação, e algumas células do endométrio podem pegar o caminho errado, atravessar a trompa uterina e cair na cavidade abdominal, e aí grudar nos intestinos, nos ligamentos que prendem os ovários, na bexiga e em outros órgãos, e acabar formando um processo inflamatório que provoca a dor da endometriose e que pode obstruir as trompas e causar infertilidade.

Sintomas de endometriose

sintomas-endometrioseDores ginecológicas fortes não são normais, mulher nenhuma deve ser obrigada a se acostumar com elas, normalmente a cólica menstrual é desagradável, incômoda, mas melhora com medicação caseira e medicamentos comuns, dor muito forte é sinal de algum problema ou distúrbio ginecológico que precisa ser diagnosticado e tratado. Os principais sintomas que levam a suspeita de endometriose são:

  • Cólica menstrual, geralmente severa e incapacitante;
  • Dor na relação sexual;
  • Dor entre as menstruações;
  • Alterações intestinais durante a menstruação;
  • Alterações urinárias durante a menstruação, geralmente dor ou alterações do hábito;
  • Infertilidade.

Como detectar endometriose?

Devido à dificuldade de acesso das mulheres à assistência médica, à falta de profissionais bem preparados e de equipamentos que são subutilizados, doenças comuns podem levar anos para serem diagnosticadas.

O ultrassom com preparo intestinal identifica 95% dos focos da doença, que são fragmentos do endométrio, outro exame bastante usado é a ressonância magnética, que mostra 80% das lesões.

Leia o artigo a seguir para saber mais como diagnosticar endometriose.

Cirurgia de endometriose

cirurgia-endometrioseA palavra endometriose passou a constar na lista de procedimentos da Agência Nacional de Saúde (ANS) em janeiro de 2014, por isso, não há mais desculpa para planos de saúde se recusarem a pagar pela videolaparoscopia, que é a cirurgia de endometriose, quem determina a operação é o médico, o plano de saúde não pode se negar a permitir à operação.

O Hospital das Clínicas é um dos poucos no Estado de São Paulo que realiza a videolaparoscopia pelo SUS, com especialistas em endometriose, em média são realizadas 14 cirurgias de endometriose nesse hospital todos os meses. A cirurgia é para retirar os focos da doença, mas a endometriose também pode ser tratada clinicamente com três tipos de medicamentos: os anticoncepcionais, a progesterona e aqueles que bloqueiam os ovários e provocam menopausa temporária.

Pela videolaparoscopia, muito mais do que pela cirurgia aberta, enxerga-se melhor os focos de endometriose e trata-se com muito mais precisão a doença, e a própria cirurgia gera menos aderência, que é quando os tecidos grudam entre si.

Como é feita a cirurgia de endometriose?

O médico injeta gás carbônico no abdômen para aumentar o espaço entre os órgãos e enxergar melhor, pela mesma incisão entra o aparelho de vídeo que amplia a imagem em até 10 vezes, por outras três pequenas incisões penetram os instrumentos cirúrgicos, e não há mais nenhum corte, por isso a técnica é chamada de minimamente invasiva, e é a preferida dos especialistas.

Pós-operatório

A pílula faz parte do tratamento pós-operatório, que também pode ser feito com medicamentos a base de progesterona, o importante é inibir a produção do hormônio que inibe a endometriose, o estrogênio, porque a doença pode voltar, se a cirurgia for muito bem feita e orientada por um exame pré-operatório, as chances de a doença voltar são menores que 10%.

Endometriose e gravidez

A endometriose é uma das principais causas de infertilidade feminina, a doença pode entre outros problemas, impedir a mobilidade das trombas que fazem o transporte do óvulo para o útero, e prejudica ou impossibilita a gravidez.

Para saber mais sobre a endometriose, acesse o site: http://www.endometriosetemcura.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!